Construída nos anos 20 pelos meus bisavós, a propriedade que hoje conhecemos foi crescendo com o passar dos anos e a chegada de novas gerações. Da fábrica de cerâmica do meu avô Artur, saíram tijolos e telhas que ainda hoje guarnecem algumas casas e telhados. Em toda a propriedade encontramos elementos de madeira, o material nobre e que foi também base de sustento da família. Nos jardins, somos surpreendidos pelos aromas dos frutos e flores que a minha avó Rosa tanto adorava. Aqui encontro os cheiros e sons da infância, que marcaram as minhas férias e me fazem recuar no tempo.

Foi com estas memórias bem vivas que, em 2017, deixei para trás a cidade e o mar e, juntamente com a minha família e amigos, dei início a uma  das mais loucas e empreendedoras ideias da minha vida. Para trás, ficou também a azáfama das redacções, onde fui jornalista durante 25 anos, para me dedicar a um projeto inovador de turismo sustentável. Aqui, damos vida a um espaço que é muito mais do que um Alojamento Local. É um espaço de partilha, onde preservamos e partilhamos as memórias, a arquitetura, os sabores e as histórias da aldeia. Da alma Ribatejana.

                                                                                                          Rita Montez

 

O que nos move:                                                                              

  • Natureza. História. Praias. Religião.

  • Responsabilidade social

  • Turismo de aldeia

  • Recomendado para casais e crianças.

  • Agricultura orgânica